TCC: O agendamento da superlotação do Presídio Central

Pesquisa de conclusão apresentada no final de 2015.

Minha monografia para a conclusão do curso de Jornalismo, na UniRitter, pesquisou como o agendamento do tema da superlotação do Presídio Central de Porto Alegre (hoje, Cadeia Pública) se deu nas notícias e reportagens do jornal Zero Hora e nos releases do site do Governo do Estado do Rio Grande do Sul durante o ano de 2014. A orientação foi do professor Ms. Roberto Villar Belmonte. Continuar lendo “TCC: O agendamento da superlotação do Presídio Central”

REVISTA UNIVERSUS

capa_universusNo segundo semestre de 2014, enquanto cursava o 6º de Jornalismo, produzi a reportagem “Investidas do Tempo” para a primeira edição da revista Universus, da UniRitter, lançada no início de 2015.

Participaram do processo também as colegas Bárbara Barros e Vanessa Magnani. Continuar lendo “REVISTA UNIVERSUS”

MERCADO ONLINE É UM CAMPO PARA APOSTAS

close-up-executiva-digitando-no-teclado-do-computador_1098-684Foi no Bom Fim, um dos bairros mais conhecidos e movimentados de Porto Alegre (RS), que a historiadora Carmen Menezes resolveu abrir sua loja de livros usados. A localização privilegiada em frente ao Parque Farroupilha não foi escolhida por acaso. A grande circulação de pessoas e a fama do local foram identificados como potencial para o negócio. A partir da mesma estratégia, a proprietária resolveu investir em uma nova vitrine para o sebo: o e-commerce. Continuar lendo “MERCADO ONLINE É UM CAMPO PARA APOSTAS”

POLÍTICA E HISTÓRIA NO CORAÇÃO DO PODER DO RIO GRANDE

piratini1

Os acadêmicos do curso de Jornalismo da Faculdade de Comunicação Social da UniRitter visitaram, nesta terça-feira (26), as principais sedes dos poderes Executivo e Legislativo do Rio Grande do Sul: o Palácio Piratini e a Assembleia Legislativa. A atividade foi elaborada pelo professor e jornalista Rodrigo Lopes e integra o plano de ensino da disciplina de Jornalismo Político.

Ambos situados no Centro Histórico de Porto Alegre, ao redor da Praça da Matriz, os prédios fazem parte do cotidiano da cidade há décadas. As colunas e estátuas de estilo neoclássico do Piratini apresentam a sede do governo do Estado e instigam a curiosidade dos olhares que atraem por sua arquitetura. Continuar lendo “POLÍTICA E HISTÓRIA NO CORAÇÃO DO PODER DO RIO GRANDE”

O jornalismo que informa e integra o homem à natureza

O universo da temática ambiental é um campo vasto e complexo, que pode escapar da alçada de muitos profissionais, mas que pelo trabalho árduo de uma vanguarda de cientistas, ambientalistas e jornalistas aos poucos está sendo embutida definitivamente como uma preocupação na história contemporânea. O processo, que começou há no mínimo três décadas, chegou a um ponto em que as faculdades servem de mesa para debates e refletem diretamente no mercado de trabalho.

O jornalismo, como a sociedade, passa por constante mudança. Aqueles antigos hábitos e costumes, que antes faziam sentido, aos poucos mudam com os avanços da ciência e do conhecimento. O jornalista não é peça excludente desse processo; ele se reinventa a cada reportagem, já que com o tempo a experiência e o compromisso devem ser supostamente ampliados. E sabemos que nas redações não há rotina. Um repórter precisa estar preparado para apurar informações e cobrir todo e qualquer tipo de evento para o veículo de comunicação em que trabalha. A abordagem de diversos assuntos compete à diversidade da sociedade em que estamos inseridos e, como principal ativo, o jornalista é um agente de integração entre as temáticas do cotidiano. Continuar lendo “O jornalismo que informa e integra o homem à natureza”

Visões do cárcere: a recuperação através da reciclagem

Os projetos sociais que propõem a reabilitação dos presos no Presídio Central de Porto Alegre (RS), uma das maiores casas prisionais do Brasil.
IMG_2522
Presídio Central com mais de 4 mil detentos recicla 13 toneladas mensais de resíduos. Foto: Bárbara Barros

O Presídio Central de Porto Alegre vive uma situação desconexa. Por trás das grades e do isolamento, a cadeia é um organismo vivo. O local é uma verdadeira cidade, e, como tal, enfrenta problemas de natureza socioambiental como superlotação, violência, moradia precária e exclusão social. Existem lados e percepções que somente os moradores dessa localidade conhecem bem. Os projetos sociais que acontecem lá dentro são exemplos disso.

A oportunidade de praticar um ofício, a possibilidade de reintegração e a redução da pena motivam os presos a participarem e mudarem a rotina no cárcere. Continuar lendo “Visões do cárcere: a recuperação através da reciclagem”

A recuperação do Guaíba é um desafio coletivo

1O governo local acabara de inaugurar a principal obra do Programa Integrado Socioambiental (Pisa), com investimentos anunciados de R$ 672,9 milhões no tratamento do esgoto da cidade e promessa de retomar a balneabilidade das praias. A capital gaúcha, que despeja a maior parte de seu esgoto nas galerias pluviais, jogando seus dejetos nas mesmas águas que consome, está à frente de um novo desafio. O grupo investigou e descobriu que não é tão fácil assim despoluir o lago. O resultado da apuração é um quadro amplo que mostra a complexidade do processo de despoluição das águas e ressalta a enorme importância do envolvimento de toda a sociedade na solução do problema. Continuar lendo “A recuperação do Guaíba é um desafio coletivo”

Estudantes conhecem o legado de Lutzenberger

Foto Lago Victória Kubiaki 2Os acadêmicos do curso de Jornalismo da Faculdade de Comunicação da UniRitter visitaram, neste sábado (10), uma área de 30 hectares de reserva natural recuperada pelo agrônomo e ecologista gaúcho José Antônio Lutzenberger. O Rincão Gaia, localizado em Pantano Grande, propôs aos 14 estudantes presentes, a maioria alunos da disciplina de jornalismo ambiental, uma experiência sobre meio ambiente e ecologia. Continuar lendo “Estudantes conhecem o legado de Lutzenberger”

JORNALISMO CONTRACORRENTE

Independente ou alternativo, a definição é o que menos importa. Os movimentos culturais porto-alegrenses, o viés crítico da política atual e outras abordagens pouco exploradas pela grande mídia são algumas das características dos jornais Jornalismo B, Tabaré, Opa! e da revista Bastião. Os periódicos são distribuídos gratuitamente em centros culturais, faculdades, bares, e, aos poucos, têm conquistado mais leitores e estão aceitando assinaturas. Continuar lendo “JORNALISMO CONTRACORRENTE”