Parceria possibilita investimento em inovação tecnológica e pesquisa

md_20161111171022img_2427
Condomínio de Empresas Inovapucrs, no Tecnopuc, em Porto Alegre, foi inaugurado nesta sexta-feira – Foto: Luiz Chaves/Palácio Piratini

Uma nova política de parcerias para investimentos em qualificação, inovação e pesquisa está em discussão entre integrantes do Mercosul para consolidar o sistema de parques tecnológicos do Rio Grande do Sul e países vizinhos. Estudos para a implementação de um parque tecnológico comum nas cidades de Livramento e Rivera, no Uruguai, fazem parte da agenda de incentivo e promoção do desenvolvimento do governo do Estado. O assunto foi citado pelo governador José Ivo Sartori, nesta sexta-feira (11), durante a inauguração do Condomínio de Empresas Inovapucrs, no Tecnopuc, em Porto Alegre.

“Hoje, além de investir na qualificação, estamos buscando condições para a internacionalização. Isso também significa abrirmo-nos para nossos vizinhos do Mercosul. Da mesma forma, em recente viagem à Argentina, definimos uma agenda de trabalho comum em que os parques tecnológicos deverão ser a espinha dorsal dessa nova política”, ressaltou.

A estrutura de 1,5 mil m² do Condomínio de Empresas Inovapucrs é o primeiro prédio do Tecnopuc construído com apoio do governo estadual, com investimento de cerca de R$ 2,5 milhões. O diretor do Tecnopuc, Rafael Prikladnicki, agradeceu ao governador e ao secretário adjunto do Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia (Sdect), Renato de Oliveira, por entenderem a importância da consolidação do parque.

“Todos trabalhamos pela mesma causa, sonho e propósito. Trata-se de um local para inventar e inovar, e para instalação de empresas com potencial de crescimento empreendedor que precisam se transformar em um empreendimento capitalizado”, apontou. O modelo integra-se ao processo de pós-incubação com a proposta de intensificar a conexão das startups pré-incubadas e incubadas com os empresários graduados, fortalecendo o ecossistema de inovação da universidade.

Incentivos ao desenvolvimento 

Sartori citou também as áreas estratégicas definidas pela Sdect como a atração de recursos de investimentos privados e para inovação tecnológica. “Essas são áreas fundamentais para modernizar nossa estrutura produtiva e gerar novas economias”, complementou. O financiamento de pesquisas para o desenvolvimento de pequenas e médias propriedades e tecnologias sociais para melhorar a qualidade de vida das pessoas é um dos incentivos do governo do Estado.

O secretário adjunto Renato de Oliveira disse que o setor considerado embrionário está sendo estudado pela secretaria. “A Sdect está finalizando um projeto que transformará nossas cidades médias em centros regionais de inovação e empreendedorismo, buscando reverter a lógica de esvaziamento populacional de várias regiões do estado”, afirma.

Outras negociações para o desenvolvimento econômico e tecnológico do Rio Grande do Sul também são parcerias para aproveitamento do carvão, instalação de um Centro de Credenciamento de Equipamentos para produção de energia de fontes renováveis e a produção de materiais com tecnologia de ponta pela indústria aeroespacial para desenvolvimento de nano e micro satélites e comercialização de drones pela Embraer.

Assista a reportagem aqui.

Texto: Letícia Bonato, com informações da Ascom do Tecnopuc
Edição: Léa Aragón/ Secom

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s